checkmark

Febre amarela: caminhoneiros precisam de atenção redobrada

postado 07/11/2018 às 9:00hrs

Os casos de febre amarela vêm aumentando em várias regiões do país. Esse fato nos alerta para a importância da vacinação contra a doença. Principalmente para quem viaja até as áreas consideradas de risco, de acordo com o Ministério da Saúde.

Caminhoneiros precisam estar atentos à sua imunização. Isso porque transitam por diferentes cidades e correm mais riscos de entrar em contato com o mosquito causador da doença.

Sintomas

Fique atento aos sintomas e, apresentando alguns deles, consulte o médico com urgência. Além disso, é importante informar caso tenha feito uma viagem para áreas de risco cerca de duas semanas antes. Você também deve informar se tomou a vacina e quando isso ocorreu.

  • Febre súbita
  • Calafrios
  • Dor de cabeça
  • Dores nas costas e corpo em geral
  • Náuseas e vômitos
  • Fadiga e fraqueza

Nos casos mais graves, pode surgir febre alta, icterícia (coloração amarelada da pele e do branco dos olhos) e hemorragia. Eventualmente, também pode apresentar choque e insuficiência de múltiplos órgãos, causando a morte.

Tratamento

A febre amarela não tem tratamento específico. Ainda assim, os médicos prescrevem remédios para controlar os sintomas. Por exemplo, analgésicos e antitérmicos para as dores de cabeça e corpo.

Salicilatos como AAS e Aspirina não podem ser ingeridos, pois reduzem o fator de coagulação ideal do sangue. Isso porque podem desencadear hemorragias nas pessoas infectadas.

É importante alertar: nunca se automedique! Procure a unidade de saúde mais próxima de você caso identifique quaisquer sintomas.

Prevenção

Além da vacinação, outros cuidados podem ser tomados para ajudar na prevenção da doença. Entre eles, usar roupas compridas e aplicar repelentes nas áreas de pele exposta.

Quem não pode tomar a vacina

  • Pessoas com imunossupressão secundária à doença ou a terapias.
  • Transplantados e quem recebe quimioterapia, radioterapia e corticóides em doses elevadas.
  • Pacientes em uso de medicações anti-metabólicas ou medicamentos modificadores do curso da doença. Por exemplo,  Infliximabe, Etanercepte, Golimumabe, Certolizumabe, Abatacept, Belimumabe, Ustequinumabe, Canaquinumabe, Tocilizumabe, Rituximab.
  • Pessoas que apresentem reação de hipersensibilidade grave ou doença neurológica após dose prévia da vacina.
  • Pessoas com reação alérgica grave ao ovo.
  • Pacientes com histórico de doença do timo (miastenia gravis, timoma).

A Febre Amarela no Brasil

Desde de 1942 o Brasil não registra nenhum caso de Febre Amarela urbana, apenas em matas e locais próximos a florestas. O vírus circula entre os macacos e é transmitido pelos mosquitos. A infecção humana acontece com a picada desse mosquito. Vale lembrar que é o mosquito que transmite a doença e não o macaco.

Especialistas afirmam que os casos silvestres acontecem em ciclos, ou seja, de tempos em tempos. Assim, é importante imunizar-se. Não é difícil: uma única dose  da vacina é o suficiente para toda a vida.

Amigo caminhoneiro, cuide da sua saúde!

03X SEM JUROS NOS CARTÕES

ENVIAMOS PARA TODO BRASIL

COMPRA 100% SEGURA

MAIS COMODIDADE EM SUAS COMPRAS

Digite seu email para receber ofertas especiais!

Conheça todas as Empresas parceiras da Nicolini

  • logo